terça-feira, 21 de setembro de 2010

"Os governantes que temos tido têm medo de quem pensa!"

Venho lendo e muito sobre a crise de alimentos em Moçambique. Venho lendo também o grito de quem pede mudanças. Uma série de erros por parte da Frelimo faz com que Moçambique grite. Mas não o suficiente.

Falando por mim, eu não vejo uma mudança nos rumos políticos nas próximas eleições. Não que o povo seja burro, como no Brasil ousamos em dizer quando discutimos políticas. O povo sabe muito bem que acontece, mas você já viu alguém votar no seu algoz? Se há a sensação nas ruas que o partido Renamo, concorrente direto da Frelimo tenha matado muito mais moçambicanos durante a guerra civil. Você votaria em quem matou sua família e amigos?

Por outro lado, também não sinto nenhuma vontade da Renamo em fazer política séria.

Estou sendo pessimista, não? Sim, eu sei que estou sendo, mas não adianta sorrir quando tudo tá errado! Li uma matéria que Moçambique pede mais ajuda aos países subdesenvolvidos. Li em outra matéria que o subsidio do pão dado pelo governo não chega as pessoas que necessitam. Para quê mais dinheiro se eles não sabem como gastar?

Minha tristeza foi saber que a crise de alimentos em Moçambique está escrita há muito tempo. Está escrita porquê não há nada que os governos querem fazer para terminar? Porque parar de ser o pobre coitado se dá lucro?

O problema da pobreza é que o ciclo vicioso dela periga justamente na ajuda. Estender a mão e pedir é mais fácil que plantar na terra...

2 comentários:

Julia Campos disse...

Bia. me manda um email pra gente trocar idéias sobre o trabalho voluntario.. julia.barbara@gmail.com

estou querendo ir e nao sei bem por onde começar.

Anônimo disse...

olah! olha gostei dos seus escritos, pois explicaste o que tem acontecido em Mocambique,dificilmente saira da pobreza por que cada governante ou alguem que oucupa um cargo superior e obrigado a se calar e a seguir com a regra, ou cale-se ou seras despedido! eu acho que e assim que a politica mocambicana funciona.